terça-feira, outubro 24, 2006

SIM

Sou pelo SIM. Apesar das mil razões que legitimamente possa apresentar quem defende o Não, considero que deve ser cada um -mulher/casal- a decidir. As consequencias dessa decisão, estou certo, já são suficientemente penalizadoras. Não quero ser eu, nem a sociedade com o meu acordo, a penalizar ainda mais. Cada um de nós tem o direito de defender a sua posição como achar melhor, mas desta vez estou com o Maradona. Defendam o sim ou o não, mas por favor não se apresentem como "portugueses livres", que livres somos todos.

2 comentários:

Rui Castro disse...

Caro Ricardo,
O facto de nós sermos livres não implica que os que pensam de forma diferente o não sejam.
Com efeito, nós apresentamo-nos como livres porque efectivamente o somos, não havendo qualquer juízo relativo à liberdade, ou falta dela, dos outros.
Significa ainda que não estamos ao serviço de qualquer partido, instituição ou lobby.
Um abraço,
Rui Castro

Ricardo disse...

Caro Rui,
Eu sei que são livres. Acredito que todos os que estão de boa fé na discussão, sejam pelo SIM ou pelo NÃO, são livres e defensores da vida. Como tal devem apresentar as suas razões, sem agredir os outros.
Um abraço